Anuncios

BarraDestaque



Coluna1



ColunaEsquerda

ColunaDireita


BarraDuplaDestaque

/ / Simbologias do Número 13 (Treze)





Sexta-feira 13

Essa data sempre traz consigo superstições misteriosos...

Sexta-feira, na astrologia é dia de Vênus, na mitologia Afrodite, na umbanda Iemanjá, portanto, é um dia da semana, simbolicamente, feminino e voltado a mulher.

O número 13, na numerologia, representa a consciência universal de Deus pelo número 1, unido com a trindade 3, que retorna a unidade (pai, filho e espírito santo). Se reduzirmos o número 13: 1+3 = 4, voltaremos nos símbolos do quadrado e da cruz (quatro pontas), que lembra o sacrifício do corpo de Jesus, e o quadrado lembra a terra, o pó de onde viemos e pra onde vamos retornar.

Tarô
No tarô, o Arcano Maior XIII é a “A Morte”, durante séculos, a carta mais temida desse oráculo, que possue como titulos esotéricos “O Filho dos Grandes Transformadores” e “O Senhor dos Portais da Morte”. Com atribuição astrológica ao signo de escorpião, casa 8, elemento água, fixo, governado por Marte e Plutão. A letra hebraica é Nun que significa peixe, que significa perpetuidade, germinar, letra masculina, de cor azul-esverdeada, que corresponde a letra “N” do nosso alfabeto. Seu caminho cabalístico (24º) une Netzach(a Vitória) com Tiphareth(a Beleza). Este é um dos caminhos que unem a personalidade com o Ser Superior.
Nesse caminho, a energia da personalidade projetada pelo Ser Superior é absorvida na morte física ou reconceituada numa iniciação: “O vigésimo quarto caminho é a Consciência que Faz Aparecer. Chama-se assim porque dá uma aparência a todas as aparições criadas, de forma apropriada a sua estatura!.” Em outras palavras: a beleza interior percebida em outra pessoa, é outro reflexo do Eu Superior de cada um, unido por esse caminho, em vida ou após a morte (consciências com afinidades se atraem e sem afinidades se repelem).
O número 13 é negativo e fatalista para alguns; para outros, é um número de sorte.
Sugere transformação, renovação e transmutação. 
Esta carta não significa necessariamente uma mudança negativa. 
Pode estar ligada a factos agradáveis: casamento, nascimento, mudança para outro país. 
Mas é quase sempre o fim de uma antiga forma de vida. Assim, podemos dizer que a morte é ao mesmo tempo mudança (para obter) e estabilidade. 
Este é um paradoxo. 

Última Ceia
Na última Ceia de Cristo eram 13 convivas e entre eles Jesus que morreu na sexta-feira. Foram 12 os apóstolos e Cristo representou o 13º com a iluminação, o sacrifício e a nova consciência divina no seio da humanidade.

Alguns estudiosos do esoterismo, fazem uma comparação ao número 13 com a santa ceia, os 12 apóstolos e Jesus. E, dizem ainda que Judas Escariotes, seria o representante do signo de escorpião, pois seria o 13º homem na santa ceia, e aquele que abriu os portais da morte para Jesus, por sua traição. Na minha observação individual e particular, vejo Jesus como sendo o 13° homem, que foi crucificado e completou o ciclo do número 13 e que depois, foi substituído nesse simbolismo com Nossa Senhora e os 12 apóstolos, sendo a data de Nossa Senhora geralmente lembrada no dia 13, a décima terceira estrela da coroa que recebeu, lembrando Nossa Senhora de Fátima.

O número 13, é bastante utilizado por várias culturas e países. Para os astecas, o 13 era o número que regulava os ciclos do tempo: suas semanas tinham treze dias e seus séculos 52 anos (13x4 = 52).

Mitologia Egípcia
Na mitologia egípcia, Set escartejou Osíris em 14 pedaços e jogou no rio Nilo, esperando que os crocodilos os devorassem, e assim Osíris jamais teria acesso à vida eterna. Mas ele não foi comido e Ísis conseguiu resgatar 13 pedaços (o pênis foi comido por um peixe – Nun – ligação com a letra hebraica). E Osíris foi para outro mundo, identificado como o Sol Noturno, que morre cada noite para ressuscitar no dia seguinte, transformando-se no Deus dos Mortos, da morte e ressurreição.

Na nota do dólar americano
Se você notar, o número 13 foi minuciosamente utilizado:

Pegue uma nota de dólar.

Observe a águia sobre o selo
Numa das garras ela segura 13 flechas
Na outra garra ela segura um ramo
De oliveira com 13 folhas e 13 bagas
O escudo na frente da águia tem 13 listras
Há um agrupamento de 13 estrelas
Sobre a cabeça da águia
O lema “E Pluribus Unum”
Na faixa que está na boca da águia
Tem 13 letras
Cada asa da águia tem 13 penas
Do outro lado do dólar
A pirâmide tem 13 degraus
Da base até o topo
Os ângulos da base da Pirâmide medem 67 graus(6+7 =13)
O lema “Annuit Coeptis”
Sobre a pirâmide tem 13 letras.

O governo americano sempre teve informações trazidas por Ordens Secretas ligadas ao esoterismo, que os auxiliam em todos os assuntos, desde sua origem como país no mapa-mundi.
Veja só, como uma simples sexta-feira 13 envolve muito mais, do que aquilo que possamos imaginar, e mistificar com a superstição negativa.


Na China
Os dísticos místicos dos templos são por vezes encabeçados pelo número 13. 
Também os mexicanos primitivos consideravam o número 13 como algo santo; adoravam, por exemplo, 13 cabras sagradas. 

O 13 dos chineses é o 4
Para os chineses, os significados funestos emanam do 4, cuja pronúncia se assemelha à da palavra "morte". Apesar da preferência generalizada pelos números pares na China, as mais diversas referências ao 4 costumam ser evitadas em países do sul e do sudeste da Ásia: números de telefone sem esse dígito no começo, prédios onde a sequência de andares pula do terceiro para o quinto, empresas de ônibus que não colocam o algarismo nas placas e festas de casamento que desobedecem a numeração normal das mesas para que ninguém seja obrigado a ocupar um assento de má sorte. O medo tem até nome: tetrafobia.

Na civilização cristã
Por exemplo, nos Estados Unidos, o número 13 goza de estima, pois 13 eram os Estados que inicialmente constituíam a Federação Norte-Americana.
Além disso, o lema latino da Federação, "E pluribus unum" (de muitos se faz um só), consta de 13 letras; a águia norte-americana está revestida de 13 penas em cada asa. 

Para os tatuadores o número 13 é o número especial.
E muitos o tatuam. A 13ª tatuagem pode ser a própria homenagem Em tempos, existia uma deusa do amor e da beleza chamada Friga (que deu origem a friadagr, sexta-feira).
Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga numa bruxa exilada no alto de uma montanha. 
Para vingar-se, ela passou a reunir-se todas as sextas com outras onze bruxas e mais o demónio - totalizando treze - para rogar pragas sobre os humanos.
Da Escandinava a superstição espalhou-se pela Europa.
No valha, a morada dos deuses, houve um banquete para o qual foram convidados doze divindades. Loki, o espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e desencadeou uma luta na qual morreu o favorito dos deuses. 
Este episódio serviu para consolidar o relato bíblico da última ceia, onde havia treze à mesa, às vésperas da morte de Cristo. 
Segundo os ocultistas, o 13 é um número sagrado, indicando o renascimento e a transmutação dos poderes mentais.

O número 13 também é preservado nas medidas da Grande Pirâmide. 
Em termos astrológicos, o 13 é regido pelo signo de Escorpião, que governa os órgãos de reprodução, o nascimento, a morte e a transmutação. Não há medidas de meio-termo neste número. 
Existe nele um enorme potencial de realização de objetivos e, por outro lado, um potencial igualmente grande para a destruição total. Sob a regência do 13 é tudo ou nada.


Os nórdicos
Outra teoria bastante estudada vem da mitologia nórdica. Houve um banquete com pompa e circunstância para o qual 12 deuses foram convidados. Loki, deus do fogo e da trapaça, apareceu sem ser convidado e armou uma briga que terminou com a morte de Balder, o favorito entre os deuses. Até hoje, muita gente não se senta à mesa quando são 13 os comensais. Especula-se também que é por isso que os conjuntos de mesa são sempre vendidos em grupos de 4, 6 ou 12. Convidar 13 pessoas para um jantar seria um mau sinal


Numerologia
A numerologia pitagórica, que segue as diretrizes do matemático Pitágoras, trabalha apenas os números de um a nove, além do 11 e do 22. O 13 é visto desmembrado, como a soma de um e três, sem qualquer relação com azar.

— O quatro significa estrutura, estabilidade, segurança, disciplina, persistência, resistência. Se qualquer soma der 13, vamos reduzir a quatro — explica a numeróloga Ivanise Medina Souza, diretora da Regional Porto Alegre da Associação Brasileira de Numerologia (Abran).

Outra corrente numerológica associa o 13 ao mau agouro. Ao contrário de seu anterior imediato — 12 indica totalidade: 12 meses do ano, 12 horas do relógio, 12 apóstolos de Jesus —, o 13 expressa a irregularidade, a transgressão da ordem perfeita e do equilíbrio.

Na numerologia, o 13 sempre envolve mudanças constantes. 
Tão logo uma situação aparentar estar resolvida e calma, um novo conjunto de circunstâncias surgirá para substituir o antigo. 
Isto é positivo, pois faz com que reconheçamos quais são os laços realmente verdadeiros e duradouros que mantemos ao longo da vida. 
O 13 é a lição do desapego. Em termos práticos, na numerologia, o 13 é utilizado no sentido de transformação, ou seja, mudar aquilo que está estagnado e que precisa de uma solução proveitosa, reciclando as energias paradas há tempos.



Sagrado na Índia
O 13 é um número afim ao 4 (1 + 3 = 4), sendo este símbolo de próspera sorte.
Assim, na Índia o 13 é um número religioso muito apreciado; os pagodes hindus apresentam normalmente 13 estátuas de Buda.

A Índia é mais uma da culturas que subverte a ordem e leva o 13 como um símbolo de prosperidade. Para os indianos, o número que apavora norte-americanos é visto como sagrado, como amuleto. Aliás, em um dialeto falado no norte da Índia, o número é pronunciado como 'tera', que é a palavra utilizada para se referir a Deus.

Uma prova de como os indianos levam a sério o poder do 13 como talismã é o atual presidente da Índia, Pranab Mukherjee. Fazendo lembrar as manias de Zagallo, quando trabalhava no parlamento, ele fez questão de que seu escritório fosse o de número 13. Além disso, há mais de 10 anos o homem vive em uma casa de número 13 e não aceita sair da propriedade.




Fontes da Pesquisa:
http://www.luso-poemas.net - Helen De Rose
http://f13elt.blogspot.com - Nana Moraes
http://zh.clicrbs.com.br - Marcelo Sarkis e Larissa Roso




«
Próxima

Postagem mais recente

»
Anterior

Postagem mais antiga

Carlos Zemek


Curador e Artista Plástico.
e-mail: cazemek@yahoo.com.br

Nenhum comentário :

Gostou? Faça um Comentário!

Faça Seu Comentário não é Necessário Fazer Login!

Achou uma matéria mais completa?
Discorda ou Concorda com a Postagem?
Tem alguma ideia sobre o Assunto para Compartilhar?

galery